O Curta Taquary – Festival de Audiovisual é um festival de cinema realizado na cidade de Taquaritinga do Norte, no Agreste de Pernambuco, desde 2005. Com curadoria e direção artística de Alexandre Soares e Devyd Santos, a seleção traz obras audiovisuais com caráter competitivo de curtas-metragens brasileiros e latino-americanos nos gêneros de ficção, documentário, animação e experimental.

Durante a programação, são exibidas produções voltadas para as temáticas sociopolíticas e educativas ambientais, de gênero, étnico-raciais e inclusivas. Além da exibição dos filmes, o festival conta com várias atividades educativas. Entre elas, debates, laboratórios, oficinas e workshops voltados para a formação audiovisual.

Ao longo de sua trajetória, o Curta Taquary se consolidou como um dos principais festivais de audiovisual de Pernambuco e do Nordeste, reunindo produções instigantes que oferecem panoramas pulsantes das cenas de todos os estados do Brasil, além de outros países. A importância do festival se reflete tanto nos frutos que tem deixado para a cidade como pelo reconhecimento do setor de audiovisual do país.

Crescendo a cada ano, o festival tem como um dos seus eixos a missão de levar os realizadores, atores, produtores, além de outros fazedores de cultura para a cidade de Taquaritinga do Norte, em um processo de troca de vivências e experiências desses artistas com a população da cidade e do entorno. Pessoas de diversas cidades da região passaram a incluir o festival em seu calendário para assistir às sessões de cinema e também participar das atividades formativas.

Durante esses 17 anos de realização, o festival precisou se adaptar a outros formatos, especialmente durante a pandemia de Covid-19. Por isso, as edições de 2020 e 2021 foram realizadas de forma totalmente remota, com as exibições e atividades formativas acontecendo no ambiente digital. Em 2022, com a melhoria nos números de casos e com o avanço da vacinação no Brasil, foi realizada uma edição híbrida.

Neste ano, um dos principais eixos foi a conscientização ambiental e, para cada uma das inscrições realizadas (777, no total), foi plantada uma muda nativa da região, com o objetivo de reflorestar áreas degradadas pelo desmatamento e queimadas. Até o momento, cerca de 3.000 mudas nativas foram plantadas nas regiões desmatadas, em escolas e praças públicas, assentamentos e leito do Rio Capibaribe.

O Projeto conta com o incentivo do Edital de Apoio ao Fomento do Audiovisual do Estado de Pernambuco – Funcultura/Fundarpe e busca utilizar o audiovisual como ferramenta do processo de aprendizagem de estudantes de escolas públicas, além de ser uma janela de difusão e promoção do panorama atual de curtas-metragens produzidos em todo Brasil e na América Latina.